Skip to content

Às vezes, o único plano é não ter plano algum…

07/09/2015

“Na segunda-feira eu começo a resenha. À noite, no mesmo dia, eu pago a mensalidade daquele curso que há meses eu planejava fazer.

No mês que vem, inicio o curso de vinho e, no seguinte, compro um monte de tranqueira para mim.

Em dezembro finalizo minha pós e, virando o ano, começo meu MBA.meu_plano

Durante quatro meses, junto grana para viajar para aquele lugar lindo de cartão postal que desde pequena sonhei colocar meus pés. Já preciso terminar a lista dos lugares a fazer check-in.

Invisto em alguma coisa para, daqui uns 2 ou 3 anos, comprar meu próprio apartamento.

Tenho que fazer tudo que quero fazer solteira até os 30 porque preciso casar até os 31 para, aos 32, ter um filho.

Preciso conhecer Itália a tempo de poder desfrutar tudo o que ela proporciona a uma pessoa solteira. Preciso ir para a Grécia durante a lua de mel.

Quero ganhar X de salário até os 30, porque o tempo voa e eu não estou aqui só de brincadeira.

338b57155517a08cbd1cabfa8a6eab26Ainda tiro do papel aquela ideia de aprender a tocar piano. Mas, antes, preciso da minha casa própria para não incomodar meus pais enquanto aprendo. E, antes ainda, preciso de um piano.

Em 2016 pretendo viajar. Mas, em 2017, os planos já são outros.

Aos 40 quero estar estabilizada e já ter realizado muitos dos meus sonhos e objetivos.

Aos 50 anos quero estar com um corpo e saúde de uma pessoa com 20 e tantos anos. Lembrei que amanhã treino pesado. O tempo voa e é preciso investir agora.”

Ufa, se você se identificou com o que escrevi acima, você é como eu, gosta de fazer o roteiro de tudo que vai fazer na vida, passo a passo, para que tudo não saia do seu controle.

Desde cedo eu sempre projetei objetivos a atingir, conforme cada fase vivenciada. E, já novinha, imaginava como seria minha vida quando estivesse com a idade que estou hoje.

Pois bem, doce ilusão de adolescente. Claro que me formei no que queria e fiz muita coisa que desejava, mas o que eu não imaginava, quando tinha uns  anos, é que minhas vontades e prioridades iam mudar tanto.

Mudamos, amadurecemos e nossos planos mudam também com isso.

Além disso, chega uma fase que você aprende que não adianta listar cada pingo no i a ser escrito da sua biografia, pois nem tudo sai conforme planejamos. Às vezes, as coisas acontecem totalmente diferente, mas ainda melhor. Às vezes, demoram um pouco mais.

22avidac3a9oque0aaconteceenquantovocc3aa0aestc3a1ocupadofazendo0aoutrosplanos22-defaultChega uma fase também que você já fez tantos planos e, apesar de ter conseguido finalizar muitos deles e muitos você sabe que é só uma questão de tempo, num certo momento, não sabe o que vai ser daqui para frente. Não sabe qual é o novo plano a seguir. Não sabe o que fazer daqui em diante. E isso, por mais que seja simples, assusta e muito, principalmente para você que sempre teve tudo anotadinho, na cabeça ou no caderninho, das coisas a realizar.

Mas, o que conforta é saber que, às vezes, é bom não ter um plano e, consequentemente, não ter expectativas e correr o risco de se frustrar com elas. Com o passar dos dias, dos roteiros, das metas, dos sonhos, dos risos, das fases, das promoções, das formações, dos degraus subidos e olhar os que ainda faltam a subir – pessoais e intelectuais – e das velas de aniversário assopradas, você percebe que o único plano que você precisa hoje é não ter plano algum.

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: